Gemological Institute of Cambodia

Notícias

O diamante da esperança

O Hope Diamond é um diamante azul de 45.52 quilates. O maior diamante azul já descoberto até hoje. Esperança é o nome da família que o possuía desde 1824. É um diamante recortado do “Bleu de France“. A coroa foi roubada em 1792. Foi extraída na Índia. O Diamante Hope tem a reputação de ser um diamante amaldiçoado, já que alguns de seus sucessivos proprietários tiveram um fim conturbado e até trágico. Hoje está entre as exposições do Museu Nacional de História Natural de Washington, DC, Estados Unidos.
Hope Diamond preço da história | Hope Diamond maldição | Espero que vale a pena diamante

É classificado como um diamante do tipo IIb.

O diamante foi comparado em tamanho e forma a um ovo de pombo, noz, que tem "formato de pêra". As dimensões em termos de comprimento, largura e profundidade são 25.60 mm × 21.78 mm × 12.00 mm (1 pol. × 7/8 pol. × 15/32 pol.).

Foi descrito como tendo uma cor azul-acinzentada escuro extravagante ”, bem como sendo“ azul escuro ”ou tendo uma cor“ azul-aço ”.

A pedra exibe um tipo de luminescência incomumente intensa e fortemente colorida: após a exposição à luz ultravioleta de ondas curtas, o diamante produz uma fosforescência vermelha brilhante que persiste por algum tempo depois que a fonte de luz foi desligada, e esta estranha qualidade pode ter ajudado alimentar sua reputação de ser amaldiçoado.

A clareza é VS1.

O corte é uma almofada antiga brilhante com um cinto facetado e facetas extras no pavilhão.

Nossa História

Período francês

O diamante foi levado de volta à França pelo viajante Jean-Baptiste Tavernier, que o vendeu ao rei Luís XIV. A lenda do diamante, regularmente relançada, diz que a pedra foi roubada de uma estátua da deusa Sitâ. Mas uma história completamente diferente pode ser traçada em 2007 por François Farges, do Muséum national d'histoire naturelle em Paris: o diamante foi comprado por Tavernier, no enorme mercado de diamantes em Golconde, quando ele foi para a Índia durante o Império Mughal. Pesquisadores do Museu de História Natural também descobriram o local da mina onde acredita-se que o diamante se originou e que está localizada no norte da atual Andhra Pradesh. A segunda hipótese sobre a origem do diamante é até comprovada pelos arquivos Mughal de Hyderabad. Vários rumores querem que o diamante Hope seja amaldiçoado e mate aqueles que entrarem em sua posse: Tavernier teria acabado devorado por feras, depois de ser arruinado, quando na realidade ele simplesmente morreu de velhice em Moscou, aos 84 anos. Luís XIV mandou lapidar a gema, que passou de 112.5 a 67.5 quilates, e chamou o diamante obtido de “Violet de France” (em inglês: French Blue, daí a deformação do nome atual).

Em setembro de 1792, o diamante foi roubado do repositório nacional de móveis durante o roubo das joias da Coroa da França. O diamante e seus ladrões trocam a França pela Inglaterra. A pedra foi recortada ali para ser vendida com mais facilidade e seu traço se perdeu até 1812, exatos vinte anos e dois dias após o furto, tempo suficiente para sua prescrição.

Período britânico

Por volta de 1824, a pedra, que já havia sido cortada pelo comerciante e recebedor Daniel Eliason, foi vendida a Thomas Hope, banqueiro em Londres, membro de uma linhagem abastada dona do banco Hope & Co., e que morreu em 1831. La stone é o objeto de um seguro de vida subscrito por seu irmão mais novo, ele próprio um colecionador de pedras preciosas, Henry Philip Hope, e é transportado pela viúva de Thomas, Louisa de la Poer Beresford. Permanecendo nas mãos da Esperança, o diamante agora leva seu nome e aparece no inventário de Henry Philip após sua morte (sem descendentes) em 1839.

O filho mais velho de Thomas Hope, Henry Thomas Hope (1807-1862), a herdou: a pedra foi exposta em Londres em 1851 durante a Grande Exposição, depois em Paris, durante a exposição de 1855. Em 1861, sua filha adotiva Henrietta, única herdeira , casa-se com um certo Henry Pelham-Clinton (1834-1879) já pai de um menino: mas Henrietta teme que seu enteado esbanje a fortuna da família, então ela forma um “curador” e transmite o pierre para seu próprio neto, Henry Francis Hope Pelham-Clinton (1866-1941). Ele o herdou em 1887 na forma de seguro de vida; ele pode, portanto, separar-se da pedra somente com a autorização do tribunal e do conselho diretor. Henry Francis vive além de suas posses e em parte causa a falência de sua família em 1897. Sua esposa, a atriz May Yohé (no), cuida sozinha de suas necessidades. Quando o tribunal a liberou para vender a pedra para ajudar a pagar suas dívidas, em 1901, May partiu com outro homem para os Estados Unidos. Henry Francis Hope Pelham-Clinton revende a pedra em 1902 para o joalheiro Adolphe Weil de Londres, que a revende para o corretor americano Simon Frankel por US $ 250,000.

Período americano

Os sucessivos proprietários da Hope no século XX são Pierre Cartier, filho do famoso joalheiro Alfred Cartier (de 1910 a 1911) que a vende por 300,000 dólares para Evalyn Walsh McLean. Foi possuído de 1911 até sua morte em 1947, então passou para Harry Winston em 1949, que doou para o Smithsonian Institute em Washington em 1958. Para tornar o transporte da pedra o mais discreto e seguro possível, Winston a envia ao Smithsonian por correio, em um pequeno pacote embrulhado em papel kraft. Continuando a ser o maior diamante azul já descoberto até hoje, o diamante ainda é visível na famosa instituição, onde se beneficia de uma sala reservada: é o segundo objeto de arte mais admirado do mundo (seis milhões de visitantes anuais) depois da Mona Lisa em o Louvre (oito milhões de visitantes anuais).

Perguntas frequentes

O Hope Diamond está amaldiçoado?

Em  diamante permaneceu com a família real francesa até ser roubado em 1792 durante a Revolução Francesa. Luís XIV e Maria Antonieta, que foram decapitados, são frequentemente citados como vítimas do maldição. o Diamante esperança é o mais famoso diamante amaldiçoado no mundo, mas é apenas um de muitos.

Quem atualmente possui o Hope Diamond?

A Smithsonian Institution e o Povo dos Estados Unidos. A Smithsonian Institution, também conhecida simplesmente como Smithsonian, é um grupo de museus e centros de pesquisa administrados pelo governo dos Estados Unidos.

O Hope Diamond estava no Titanic?

O Coração do Oceano no filme Titanic não é uma joia de verdade, mas é extremamente popular. A joalheria, entretanto, é baseada em um diamante verdadeiro, o Hope Diamond de 45.52 quilates.

O Hope Diamond é uma safira?

O diamante Hope não é uma safira, mas o maior diamante azul.

O Diamante Hope em exibição é real?

Sim, ele é. O verdadeiro Hope Diamond faz parte da coleção permanente do museu e pode ser visto no Museu Nacional de História Natural em Washington, DC, Estados Unidos. Na Galeria Harry Winston, em homenagem ao joalheiro nova-iorquino que presenteou o museu com o diamante.

Quanto vale o diamante Hope hoje?

O Blue Hope Diamond é uma linda pedra azul com uma história fascinante. Hoje, esse diamante pesa 45,52 quilates e vale $ 250 milhões de dólares.

DataProprietárioValor
Preço do diamante Hope em 1653Jean-Baptiste Tavernier450000 livres
Preço do diamante Hope em 1901Adolph Weil, comerciante de joias de Londres$ 148,000
Preço do diamante Hope em 1911Edward Beale McLean e Evalyn Walsh McLean$ 180,000
Preço do diamante Hope em 1958Museu Smithsonian$ 200– $ 250 milhões

Alguém tentou roubar o Hope Diamond?

Em 11 de setembro de 1792, o Hope Diamond foi roubado da casa que guardava as joias da coroa. O diamante e seus ladrões trocam a França pela Inglaterra. A pedra foi recortada ali para ser vendida com mais facilidade e seu vestígio foi perdido até 1812

Existe um gêmeo do Hope Diamond?

A possibilidade de que os diamantes Brunswick Blue e Pirie possam ser pedras irmãs do Hope tem sido uma noção um tanto romântica, mas não é verdade.

Por que o diamante Hope é tão caro?

A cor azul única do diamante Hope é a principal razão pela qual a maioria das pessoas acredita que ele não tem preço. Os diamantes verdadeiramente incolores, na verdade, são bastante raros e ficam em uma das extremidades do espectro de cores. Na outra ponta estão diamantes amarelos.

O Diamante Hope é o maior diamante do mundo?

É o maior diamante azul do mundo. Mas o Golden Jubilee Diamond, um diamante marrom de 545.67 quilates, é o maior diamante lapidado e facetado do mundo.

erro: O conteúdo é protegido !!